quarta-feira, 18 de maio de 2011

ATOS DISTINTOS


Os versos abaixo ocorreram-me ao acaso, quando eu pensava em como as pessoas muitas vezes estão ficando frias e indiferentes ao seu semelhante, talvez porque a sociedade condena aquele que se deixa levar pelas emoções, taxando-o muitas vezes de fraco e sentimental, quando na verdade expor suas emoções é um ato de coragem.

Quando a solidão
Invadir-te o peito
E a saudade no coração
Não tiver mais jeito,
Deixe a emoção
Seguir o seu leito.


Quando as emoções
Não se extravasam
Os desejos e as ações
São como planta rasa:
Não resistem aos verões
E qualquer vento as arrasa.


Os teus instintos
Quando quiserem morder
Teus sonhos infinitos
Deixe-os florescer
Pois são com atos distintos
Que se aprende crescer.

Um comentário:

  1. Aplausos à você poeta, parabéns por belíssima inspiração!

    ResponderExcluir